domingo, 11 de novembro de 2012

Um ano se passou...

"Eu saí da minha casa, rasguei o peito com a mão e tirei meu coração pra fora, entrei em um avião, e não olhei pra trás. Agradeço todos os dias ao universo por ter me dado essa coragem e essa chance. (...)

E pensar naquele 05 de Setembro de 2011 eu, com meus pais, irmã e prima, rumo ao aeroporto de Guarulhos. Tão imatura e insegura de mim mesma, porém tão segura de que tinha feito a escolha mais certa da minha vida, de abrir mão do meu conforto, das “asas” da minha mãe para me jogar de cara no mundo, sem medo nem rumo.

E quão difícil foi me declarar “independente”; viver by myself, sem ninguém. Resolver problemas que nem gente grande, viver com meu próprio dinheiro e tentar fazer milagres para durar mais do que deveria hahah. Aprender coisas novas a cada dia, fazer amizades que vou levar pra vida toda.

Gente, ser intercambista é a MELHOR coisa do mundo!!!
É poder viver a vida do jeito que você nunca imaginou, é poder arriscar sem ter medo de errar e se errar, que se dane, tenta de novo... É para isso que você está aqui, para aprender, às vezes com os seus próprios erros, às vezes com os dos outros, às vezes com ambos.

Olho para trás e consigo lembrar o meu primeiro dia na minha host family, todo mundo falando e eu boiando e pensando: onde vim parar? Tô fud.... hahaha
Tantas vezes tive vontade de ir embora, de jogar tudo e voltar para as mesmas “asas”  que eu quis me libertar. Tantas vezes eu chorei pensando "não preciso disso, a vida é muito mais do que aprender inglês". ....E realmente é.

Depois de um ano você perceber que inglês é a última coisa que importa. Você aprende tanto, vive tão intensamente, que o inglês acaba sendo consequência disso tudo.
Eu aprendi muito sobre a vida e sobre eu mesma; aprendi como eu posso ser paciente ou como eu sou boa atriz pra fingir que sou paciente hahaha.

Aprendi também com aquelas duas pirralhas que me tiravam do sério hahaha.
Com a Elise aprendi como a vida é simples, você não precisa de nada, só um sorriso no rosto. Ela acordava todo dia sorrindo, feliz, não tinha tempo ruim... Só queria se divertir, tinha o coração maior e mais puro do mundo. Às vezes eu ficava brava ou com raiva dela e vice-versa e cinco minutos depois ela vinha falar comigo como se nada tivesse acontecido, com aquele mesmo sorrido lindo de sempre. Eu ficava pensando, como eu era cruel de ficar com raiva de uma menina de 6 anos, que não tinha maldade nenhuma no coração.

A Kate era uma doce menina nerd, que amava seus livros e se pudesse passava a vida todo só lendo. Ela era divertida quando não estava lendo. Sensível e sonhadora, quantas vezes me ajudou com meu inglês, me dava aula de gramática hahaha, gostava de dançar, amava seus amigos e era tão gentil com todos eles, mesmo com as más amigas que hora ou outra faziam maldades ou a excluíam. E ela sempre as perdoava e esquecia tudo que havia acontecido... Perdoar, sem guardar rancor, um dom.

A minha host era igual a Elise, feliz, comunicativa, animada, ligada a 220vt sempre! Quase nunca a vi triste ou de mal humor, sempre tentando me ajudar e a me incluir no mundo americano. Uma fofa, me acolheu com os braços abertos, do jeito dela, mas fez....

Do meu host não tenho muito que falar hahaha, a gente não tinha “uma relação”. Mas também nenhum atrapalhava o outro.  Cada um na sua!

Eu fui muito abençoada de ter ido para aquela família, ouvi tantas historias malucas de outras au pairs, até família que regulava comida ou explorava a pobre au pair... Cada barbaridade.

E ai quando eu achei que tudo tinha terminando, Deus me manda pra cá nesse lugar completamente distinto, que eu jamais imaginei morar... e mais uma vez me mostrando que tudo tem um motivo, uma razão; Nada é por acaso!!! 

Agora, 15 meses depois... Relembrando tudo que vivi, me sinto realizada e feliz por ter tido essa oportunidade  de viver essa experiência única e tão gratificante para minha vida...

Voltarei pro Brasil uma nova Thalita, com uma visão diferente do mundo, mais patriota, mais família, mais compreensível, mais coração do que razão... As vezes é preciso sair da nossa zona de conforto para dar valor as coisas que realmente merecem valor.

A vida é curta demais pra ficar lamentando ou se preocupando com besteiras...Viver o hoje, amar o próximo e ser feliz; esse é o segredo da vida!!!

Feliz 1 ano para mim, ou melhor, 15 meses!!!


1 comentários:

Mandy Anita disse...

Oie Thá
Parabéns pelo seu 1 ano de muitas conquista e aprendizados!
Tenho certeza q esse intercambio te trouxe muita coisa boa =)
Bjao

Postar um comentário